CONSULTÓRIO

Sala desenvolvida específicamente para descanso dos pacientes que estejam realizando procedimentos.

Dermatologia clínica

Abaixo algumas doenças de pele, clique em cada uma delas para mais informações.:

Acne

É uma das doenças de pele mais frequentes. Atinge o conjunto pilossebáceo (pêlo e glândula sebácea). Caracteriza-se por comedões (cravos), pápulas, pústulas e nas formas mais graves, por abscessos, cistos e cicatrizes em graus variáveis. As lesoes localizam-se preferencialmente em face e parte anterior e posterior do tórax .

Geralmente inicia na adolescência, mas pode persistir ou até mesmo surgir na idade adulta. Sua origem depende de fatores genéticos e hormonais e o tratamento é sugerido de acordo com cada caso.


Alergia/urticária

Doenças caracterizadas geralmente pelo prurido intenso. Podem se apresentar de várias formas e podem necessitar de testes e exames específicos para esclarecimento de sua causa.


Calvície e queda de cabelo

As causas da queda de cabelo são diversas, por isso é importante uma avaliação do seu dermatologista. Entre as principais causas estão:

  • Calvicie: de origem hormonal e genética e pode acometer homens e mulheres, embora seja mais frequente no sexo masculino. Apresenta aspectos clínicos distintos no homem e na mulher, e o diagnóstico é basicamente clínico. O tratamento deve ser iniciado precocemente e a manutençao também é importante para que não haja progressão da doença. Podemos usar medicaçoes tópicas e/ou sistêmicas dependendo do caso.
  • Efluvio: o eflúvio é uma queda temporaria de cabelos que pode ser desencadeada por diversos fatores, entre eles, anemia, pós-parto, emagrecimento, doenças crônicas sistêmicas, doença de tireóide, uso de medicações, pós-cirurgia e estresse. Deve-se investigar a causa para iniciar o tratamento.
  • Alopecia Areata: também chamada “pelada”. A doença se caracteriza pela queda repentina dos pêlos formando placas circulares ou ovais, únicas ou multiplas, de alopécia ("pelada"), sem alteração da pele no local, que se apresenta sem qualquer sinal inflamatório e sem cicatriz, é lisa e brilhante. Pode atingir o couro cabeludo e também outras regiões como a área da barba, supercílios, cílios ou qualquer outra região pilosa. Entre as possíveis causas, estão uma predisposição genética que seria estimulada por fatores desencadeantes, como o estresse emocional e fenômenos auto-imunes.

Câncer de pele e ceratoses actínicas

As ceratoses actínicas são lesões avermelhadas e ásperas que surgem nas áreas da pele continuamente expostas ao sol e são resultado do efeito acumulativo da radiação ultra-violeta do sol sobre a pele durante toda a vida. As pessoas de pele clara e idade avançada são as mais afetadas. São consideradas lesões pré-malignas, pois podem se transformar em um câncer de pele após alguns anos. Devem ser sempre tratadas e varios tratamentos são disponíveis, sendo a terapia fotodinâmica o tratamento mais avançado na cura destas lesões.

O Câncer de pele pode ser classificado em Cancer de pele Melanoma e Não-Melanoma.

  • O Câncer de pele não-melanoma é mais comum em indivíduos com mais de 40 anos sendo relativamente raro em crianças e negros, com exceção daqueles que apresentam doenças cutâneas prévias ou alterações genéticas. Indivíduos de pele clara, sensível à ação dos raios solares, ou com doenças cutâneas prévias são as principais vitimas do câncer de pele. As lesões ocorrem principalmente nas áreas mais fotoexpostas como face, pescoço, dorso, antebraços e mãos. Classificamos como Carcinoma Basocelular, Doença de Bowen e Carinoma Epidermóide e o tratamento depende de cada tipo específico.
  • O melanoma é menos comum, porém o mais agressivo, já que tem chance de se espalhar para outros órgãos (dar metástases). Apresenta altas chances de cura se diagnosticado precocemente. Os principais fatores de risco são genéticos, pele e olhos claros, presença de muitos nevos (pintas) e queimaduras solares na infância. Algumas formas podem também surgir em crianças, negros e áreas não expostas ao sol. É indispensável a consulta ao dermatologista para verificar as pintas sempre que houver alguma alteração e também para acompanhamento das mesmas.

Dermatite/Eczema

É caracterizado pela presença de lesões avermelhadas e descamativas na pele, as vezes até com bolhas e secreção. Um sintoma constante deste tipo de lesão é o prurido, que está presente em praticamente todos os tipos. Podemos dividir em vários grupos, de acordo com a clínica e com a origem das lesões, os principais são: dermatite de contato (alergia de contato com alguma substância), dermatite atópica (geralmente associada a asma e/ou renite), dermatite numular (por ressecamento da pele), dermatite de estase (pela má circulação, em pernas), eczema disidrótico ou disidrose (bolhas e descamação nas palmas e plantas) e dermatite seborréica (caspa). O tratamento também varia de acordo com o tipo de dermatite.


Doenças Bolhosas

As bolhas que ocorrem na pele e nas mucosas podem não ser apenas originadas por queimaduras, picadas de insetos, bactérias e vírus. Existem doenças próprias da pele que se manifestam com bolhas e podem surgir em qualquer idade. Neste grupo de doenças se incluem os Pênfigos, as Epidermólises Bolhosas, os Penfigóides, a Dermatite Herpetiforme, a Dermatose Bolhosa Crônica da Infância e Dermatose por IgA-Linear. Fazemos e diagnóstico clinicamente e auxiliado por exames como biopsia de pele e imunofluorescência direta e indireta.


Erisipela

Infecção da pele por bactérias que ocorre geralmente nas pernas. São portas de entrada para as bactérias os pés, com micose entre os dedos, e as úlceras de perna. O processo inicia rapidamente e é acompanhado de febre e sinais gerais de infecção. Repouso é essencial para melhora e devem sempre ser usados antibióticos.


Fotoproteção

Devemos usar sempre filtro solar com fator de proteção solar (FPS) igual ou superior a 15, fazendo reaplicações a cada duas horas e após mergulhar ou transpirar excessivamente. A primeira aplicação deve ser feita pelo menos 20 minutos antes da exposição ao sol. Além do uso do protetor alguns cuidados são essenciais para a prevenção do envelhecimento e do câncer de pele:

  • Deve-se evitar a exposição direta ao sol das 10 às 16hs
  • Na praia, usar também chapéu e barracas grosas, que bloqueiem a passagem do sol. Não esquecer que a areia também reflete a radiação solar.
  • Usar chapéu de aba larga, camisa de manga longa e calça comprida se for inevitável a exposição ao sol durante a jornada de trabalho.
  • Não esquecer de proteger as orelhas e os lábios, locais comumente afetados pelo câncer de pele.
  • Sempre procure o seu dermatologista se surgirem novas manchas na pele, ou se as manchas se modificarem, aumentarem de tamanho, mudarem de cor, passarem a ter sangramento, casquinhas na superfície ou formarem feridas que não cicatrizam.
  • Visite anualmente o seu dermatologista para avaliação de sua pele, diagnóstico e tratamento precoce de lesões pré-malignas e malignas.

Hanseníase

Hanseníase ou lepra, é causada por uma micobactéria, e o contágio ocorre de indivíduo para indivíduo. Se manifesta na pele e nos nervos, e após muitos anos pode levar a deformidades e mutilações que tanto estigmatizam esta doença. Existe tratamento específico e os doentes devem ser tratados para cura da doença.


Herpes

Podemos dividir as lesões de pele causas pelo herpes vírus em herpes simples e herpes zoster. O herpes simples ocorre na face (mais nos lábios) e tronco (mais nos glúteos) e também nos genitais. Cerca de 70 a 90% da população é portadora do vírus e algumas pessoas não chegam a apresentar a doença.

Quando recidivante as lesões se manifestam sempre que há uma diminuição na imunidade, seja por fatores emocionais, exposição solar ou doenças sistêmicas. Não há cura, mas as lesões desaparecem depois do ciclo normal e podemos tentar, com tratamentos específicos, diminuir as recidivas em pacientes que tem lesões muito frequentes.

O herpes zoster, entretanto, é causado pelo vírus varicela-zoster, que em geral infecta o homem na infância, causando o quadro da varicela e que depois fica alojado em algum gânglio periférico para posteriormente reativar, caminhar para a pele e desencadear as lesões características. O paciente apresenta também muita dor no trajeto das lesões e o tratamento deve ser feito para impedir que a dor persista mesmo depois do desaparecimento das lesões.


Hiperidrose

O suor excessivo é chamado de hiperidrose. Pode ser mais evidentes em determinadas áreas, como regiões axilares, mãos e pés, couro cabeludo e região períneo-inguinal. Diversas são as causas, doenças metabólicas ( diabete, doença de tireóide, gota, menopausa, obesidade), medicamentos, tumores, doenças cardíacas e neurológicas, gravidez e estados emocionais podem levar a um suor excessivo. O tratamento deve ser feito de acordo com a causa, e em casos selecionados indicamos a cirurgia (simpatectomia) ou a aplicação da toxina botulínica no local da hiperidrose, com ótimos resultados.


Liquen Plano

Doença de origem desconhecida, pruriginosa (dá muita coceira) e crônica. Pode se manifestar de várias formas, inclusive nas mucosas e no couro cabeludo. O tratamento é feito de acordo com a forma e extensão das lesões.


Lupus e outras doenças auto-imunes

O termo doença auto-imune significa que o próprio organismo desenvolve anticorpos contra ele mesmo. Podemos ter algumas doenças auto-imunes do tecido conjuntivo na pele, entre as pricipais estão Lupus, Esclerodermia e Dermatomiosite. O Lupus pode acometer apenas a pele (Lupus Cutâneo) ou pode ter comprometimento de outros órgãos e sistemas (Lupus Eritematoso Sistêmico-LES).

Predomina em mulheres e a exposição à luz solar desencadeia o aparecimento das lesões. Cerca de 80% dos pacientes com LES tem doença na pele, e em 25% daz vezes as lesões de pele são as primeiras a aparecer. A Dermatomiosite acomete a pele e os músculos, sendo caracterizada por lesões de pele e fraqueza muscular, principalmente para subir escadas, pentear os cabelos, falar, engolir e até mesmo respirar.

A Esclerodermia se caracteriza pela fibrose e esclerose (endurecimento) da pele, vasos sanguíneos e órgãos internos. Pode muitas vezes estar localizada apenas na pele, sem acometer os demais órgãos, sendo a chamada esclerodermia em placas ou morféia.


Manchas de pele

Algumas manchas de pele como as sardas (efélides), as manchas café-com-leite e as pintas (nevos) são de origem hereditária. Outras manchas como as melanoses solares (manchas acastanhadas no dorso das mãos e face), manchas por queimadura de limão e melasma (cloasma) são adquiridas. Algums destas manchas são tratadas com clareadores (hidroquinona, ácido retinóico, ácido glicólico, ácido kójico, ácido fítico, vitamina C), cauterização local com ácidos fortes, peelings químicos, e/ou laser. A maioria delas é agravada pela exposição solar, por isso o uso do Protetor Solar é imprescindível.


Micoses

São causadas por fungos e ocorrem na pele, unhas, mucosas e couro cabeludo. As micoses ocorrem em regiões de maior temperatura e umidade. A transmissão pode ser por contato direto ou indireto através de materiais contaminados. Em crianças são frequentes lesões de couro cabeludo e em homens as micoses de virilha. Podem ser realizados exames diretos e culturais para identificação dos fungos e o tratamento é curativo na maioria das vezes. Existem também formas mais extensas e disseminadas, são as chamadas micoses profundas.


Paniculites

As doenças do tecido adiposo (gordura da pele) são genericamente chamadas paniculites. Clinicamente todas as formas são semelhantes, e se apresentam como lesões avermelhadas endurecidas (mais profundas) geralmente nas pernas. O diagnóstico é muitas vezes difícil e a biopsia pode auxiliar.


Prurido

É definido como a sensação desagradável que leva a pessoa a coçar a pele. Toda a pele é susceptível ao prurido. Pode ser localizado ou generalizado, agudo ou crônico, severo ou discreto, contínuo ou por surtos. Diversas são as causas e devem sempre ser investigadas para direcionar o tratamento. Quadros extensos podem ser secundários a medicações, gravidez, pele seca, diabete, doenças do fígado e rim, tumores, alergias, fatores psicológicos, entre outras causas.


Psoríase

Doença crônica da pele, não transmissível pelo contato entre as pessoas, ocorre em homens e mulheres, e se caracteriza por lesões avermelhadas e descamativas, principalmente em joelhos e cotovelos, mas pode aparecer em todo corpo e também no couro cabeludo e unhas. A psoríase pode, inclusive, acometer as articulações, gerando a artrite psoriática. Sua causa é desconhecida, e existe uma predisposição genética. Os seguintes fatores contribuem para o seu surgimento e/ou piora: trauma na pele (pode aparecer lesão de psoríase sobre uma cicatriz ou sobre a área machucada); algumas infecções como de garganta e vias aéreas superiores podem fazer surgir a psoríase em forma de gotas; certas medicações podem agravar a psoríase; estresse emocional e abuso de álcool também desencadeam ou exacerbam a doença. O tratamento não é curativo, mas a doença pode apresentar longos períodos de remissão, ou seja, a pessoa pode ficar longos períodos sem apresentar as lesões de pele. Também se sabe que o sol é bastante benéfico para alguns pacientes.


Rosácea

É uma doença crônica da face que se caracteriza por vermelhidão, edema e lesões tipo espinhas principalmente nas bochehas, nariz e testa. Sua causa não é conhecida, acomete mais mulheres do que homens e inicia geralmente na terceira ou quarta décadas de vida. O tratamento é feito com medicações tópicas e/ou orais de acordo com o grau das lesões.


Unhas

As unhas são lâminas de queratina que recobrem as últimas falanges dos dedos. O crescimento é cerca de 0,1mm por dia, sendo mais lento nas unhas dos pés e diminui com a idade. As alterações nas unhas podem ter diversas causas. As micoses (fungos) são as mais frequentes, mas várias outras doenças (psoríase, liquen plano, alopecia areata, eczemas, doenças do coração, fígado, rim, tireóide...) e medicações podem afetar as unhas.

A unha fraca é também uma queixa frequente e muitas veses está relacionada a desidratação da unha (ressecamento) pelo uso de acetona ou detergente, em donas de casa. Podemos também ter os quadros associados à deficiência de ferro e vitaminas e alterações genéticas.


Verrugas

As verrugas são causadas pelo vírus HPV e podem ocorrer em qualquer idade, sendo mais frequentes em crianças e adolescentes. De acordo com a imunidade da pessoa as verrugas podem desaparecer espontanemente ou aumentar em numero e tamanho.

Existem as verrugas vulgares (comuns de dedos e ao redor das unhas), filiformes (com um pequeno pedículo), plantares (em baixo dos pés conhecidas como olho de peixe), planas (achatadas) e genitais (condilomas). Cada uma tem seu tratamento específico, mas às vezes são recidivantes e de difícil controle dependendo muito da imunidade de cada pessoa.


Vitiligo

É uma doença de pele adquirida, de causa desconhecida, não transmissível pelo contato entre as pessoas, e que se caracteriza pelo surgimento de manchas brancas na pele, mucosas e cabelos com diferentes formatos e extensão variável. Ocorre nas lesões uma ausência de melanócitos, que são as células que dão a cor da pele. Sabe-se que o fator emocional está bastante relacionado ao surgimento e piora das lesões.

O diagnóstico é fácil para o dermatologista e a evolução do vitiligo é imprevisível, não sendo rara a melhora espontânea das manchas. Muito é estudado na dermatologia em relação ao tratamento do vitiligo e devemos ficar atentos ao charlatanismo e a tratamentos milagrosos não comprovados cientificamente, pois por ser uma doença inestética e muitas vezes deprimente, é um campo fértil para impostores e visionários.

 

Localização e Contatos

Rua Bento Gonçalves, 2125 Sala 302
Centro Caxias do Sul - RS
Clique aqui para visualizar o mapa.

Fone: (54) 3214-2909


A Clínica fica na Rua Bento Gonçalves, 2125 Sala 302 Centro Caxias do Sul - RS        Entre em contato pelo fone: (54) 3214-2909        ©Todos os direitos reservados Dra. Fernanda Fachinello CodeBrasil